paicanduproducoes@gmail.com

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Aterro Sanitário

O Aterro Sanitário de Paiçandu completou seu terceiro aniversário e já foi preciso instalar uma segunda célula receptora de resíduos. Na verdade devido a falta de reciclagem do lixo a vida útil da primeira célula foi bem curta, Mas com recursos captados pelo Municípo junto a FUNASA, na ordem de 1,1 mil a Secretária de Meio Ambiente pretende prolongar o tempo de utilização destas células de tratamento de lixo em pelo menos três vezes o tempo que durou a primeira. Só para se ter uma ideia, sem a reciclagem, enquanto a segunda célula estava sendo preparada o volume
despejado em cima da primeira subiu muito alertando os engenheiros para que aumentassem o tamanho das células para pelo menos seis anos de uso, mesmo sem a implantação do sistema de reciclagem.
Segundo a Secretária de Meio Ambiente as obras de implantação da segunda célula deveria estar pronta há alguns meses, mas duas licitações de compra de geomembrana (material de impermeabilização das células) deu se deserta. Finalmente a célula ficou pronta, faltando apenas realocar os resíduos na nova célula.
Para o funcionamento dos aterros sanitários é necessário a licença ambienta, uma documentação complexa e muito é rigorosa que é fiscalizada pelo IAP – Instituto Ambiental do Paraná.

Fiz uma visita ao aterro com autorização da Secretária de Meio do Município de Paiçandu e notei que existe uma certa ansiedade na espera dos recursos da FUNASA, pois a meta é reduzir em pelo menos 50% dos resíduos ali depositado. Fiz parte das conferencias do meio ambiente em 2013 onde o tema era "Resíduos Sólidos" e acreditem a melhor solução para o problema esta na educação para a separação domestica dos resíduos. Quase 90% do lixo doméstico é material reciclável. O restante é material orgânico ou resíduos de bwc. Isso importa dizer que com a educação da população para a
separação dos lixos vamos gerar muita renda com a comercialização dos materiais recicláveis, reduzir o custo do tratamento do lixo e aumentar muito a vida útil do aterro sanitário. Uma coisa é certa a Prefeitura tem economizado muito dinheiro do contribuinte com a utilização correta do aterro sanitário de Paiçandu.

Um comentário:

  1. Mas e a promessa e o recurso já conseguido para a instalação de uma usina de reciclagem no local. Seria esta mais uma mentira?

    ResponderExcluir